Conectados

  •  Estamos vivendo um tempo novo na liturgia da igreja. Iniciamos o chamado: Tempo comum. Este é aquele tempo que vem caracterizado pela cor Verde nos paramentos litúrgicos usados na igreja. Simboliza tempo de crescimento, eis aí a associação com a cor verde.

    O calendário litúrgico se divide em: Tempo Festivo e Tempo Comum. O Tempo Festivo foi aquele marcado pelas celebrações ou “festas” cristãs. Neste tempo encontramos as grandes festas como: Natal e Páscoa. Junto as estas festas estavam também os preparativos e os eventos posteriores que trouxeram os resultados espirituais. Cada celebração sempre vem marcada por um convite especial de Deus ao seu povo no sentido de se conectarem a ele a fim de perceberem e experimentarem o seu grande amor, seu cuidado e seu carinho.

    As “Festas” religiosas tem como característica a aproximação entre o sagrado e o ser humano. Muitos elementos do espaço humano são tomados e usados como simbolização da presença divina entre as pessoas. Objetivo: Conexão. Deus insiste em viver conectado com as suas criaturas a fim de comunicar-lhes o a sua santidade e perfeição em amar, proteger, salvar e resgatar de todas as solidões, misérias e abandono existencial. Na conexão com Deus o ser humano resgata sua dignidade e resignifica sua existência. Longe de Deus o ser humano tropeça, cai, se afasta das coisas e práticas e que podem mantê-lo minimamente equilibrado e feliz. Em Deus estão as forças. Longe de Deus, o desgaste. Em Deus, as alegrias. Longe de Deus, as tristezas. Em Deus as qualidades que podem ser usadas para construir os caminhos de vitória. Longe de Deus os caminhos amargos das derrotas e frustrações.

    Em razão deste histórico conhecido da humanidade, quando caminha sem Deus, é que ele foi organizando um calendário de celebrações e aproximação do ser humano com ele. Cada “Festa” é um ritual de proximidade. Sempre há um convite de retomada dos caminhos com o objetivo de permanência e intimidade nutritiva. Deus quer permanecer conectado a fim de oferecer ao ser humano uma perspectiva de vida com significados especiais. Quanto mais próximos de Deus, maior o significado existencial.

  • Da conexão vem o desafio de andar sozinho sem perder a conexão e o rumo da existência. O “Tempo Comum” do calendário litúrgico traz este desafio. O crescimento nas ações de fé e de todas as virtudes despertadas pela conexão divina. O ser humano continua conectado e assistido por Deus a fim de vir a ser uma referência de vida em ações e práticas de vida cristã em crescimento e desenvolvimento. Poderíamos dizer que o “Tempo Festivo” é o tempo de Deus, e o “Tempo Comum” é o tempo do ser humano. No “primeiro” Deus age com mais ênfase e no “segundo” o ser humano age com mais significado.

    A cada dia percebe-se mais a necessidade de pessoas conectadas a fontes de nutrição, de verdade, de justiça, de respeito, de dignidade. Os tempos presentes estão desnutridos de pessoas comprometidas com valores de resgate da dignidade humana. Os destaques que temos e vemos nas mídias são assustadoramente desmotivadores para qualquer crença. O que vemos são bancadas religiosas altamente conectadas com a corrupção que galopa a passos largos. Diante deste panorama os cristãos recebem o grito urgente de uma existência conectada a Deus e arraigada em valores claros e que venham a testemunhar a fé em Deus de forma objetiva e definida.

  • “Tempo Comum.” Tempo de crescimento e comprometimento com valores de fé!

    Pastor Alcione Eidam – Capelão