Gratidão

  • Esta pode ser apenas mais uma palavra.

    Esta pode ser uma virtude elogiável.

    Esta pode ser uma cultura.

    Esta pode ser uma atitude.

       Seja qual for a forma que venhamos a entender este assunto, creio que concordamos que se trata de algo importante. Talvez mais do que importante, é algo necessário. Tão necessário que aprendemos e ensinamos aos nossos filhos como algo bom, bonito e agradável. Dizer muito obrigado é questão de boa educação.

       Gratidão é um valor espiritual que se vê presente praticamente em todas as culturas religiosas. Nós cristãos aprendemos sobre a gratidão com Jesus. Ele traz este conceito da antiga religião judaica na qual ele foi educado. Jesus retoma um assunto que é amplamente tratado no Antigo Testamento. Deus sempre convida o povo de Israel a lembrar das bênçãos recebidas e retornarem ao Pai em atitude de gratidão. Todos os sacrifícios e ofertas do povo são reflexo da sua gratidão, estimulada pelo próprio Deus. No Novo Testamento este assunto é tratado como condição para o pleno recebimento de todas as bênçãos prometidas por Deus. Podemos dizer que as coisas funcionam mais ou menos assim: Quando pedimos recebemos parte dos pedidos e quando agradecemos as bênçãos são completadas. Assim aconteceu com os dez leprosos daquela história. A bênção física veio no pedido a Jesus e a bênção espiritual veio para aquele que voltou para agradecer.

       Realmente a gratidão vai além de uma postura ética necessária e perpassa o campo do reconhecimento. Quando reconhecemos os favores então a gratidão surge como algo espontâneo. Porém esta atitude dificilmente surge onde a humildade não tem espaço. Quando somos humildes deixamos mais espaço para a gratidão. Na arrogância ou soberba é mais difícil aparecer a gratidão pois nesses casos logo vamos creditando a nós mesmos tudo o que somos e temos. Dizer que foi Deus quem deu ou quem fez pode soar como fraqueza ou conformismo.

       As pessoas que se desenvolvem em um ambiente de segurança e confiança dificilmente apresentam resistência ou dificuldade em serem gratas. Não têm medo de ficarem “devendo” algo a alguém se forem agradecidas

  •    Deus nos oferece, desde sempre, variados motivos a nos entregarmos em confiança a ele. Ele nos faz muitas promessas de ajuda, socorro, orientação, proteção, apoio e se mostra sempre absolutamente confiável no cumprimento de todas elas.

       Este mês de novembro é marcado pela passagem do dia internacional de ação de graças, que será na última quinta-feira do mês, dia 30/11. A passagem deste dia nos traz um convite a esta atitude tão necessária a todo ser humano: Gratidão. O convite vem no sentido de nos voltarmos a Deus e uns aos outros em atos de gratidão. Que tal tornar o sentimento de gratidão em um ato concreto? Que tal fazer algo em resposta a todas as bênçãos até aqui recebidas? Que tal dar um espaço interno maior para a gratidão? Que tal fazer disso um ato contínuo? Já pensou em agradecer à Deus e às pessoas diariamente e criar assim uma cultura pessoal de gratidão e reconhecimento? Penso que esta atitude pode criar em nosso entorno um ambiente de conforto e bem-estar. Nós próprios seremos os primeiros a desfrutar. Já pensou em criar um ambiente assim para você viver? Fica aí o desafio.

    Pastor Alcione Eidam – Capelão